Analise mangá UQ Holder volumes 1 e 2

julho 28, 2016 Thallison Albano 0 Comments




UQ Holder é um mangá escrito por Ken Akamatsu, e sua história está no mesmo universo de seu trabalho anterior Negima. 70 anos depois ele conta as aventuras de Touta Konoe que se transforma em um vampiro e se junta a uma sociedade secreta composta de seres imortais.
UQ pronuncia-se Yūkyū que seria um trocadilho significando (Eternidade) kanji que entrelaça dentro do logotipo da UQ, que alude à natureza imortal dos personagens.


Enredo: A história inicialmente é bem clichê mas com o passar dos capítulos vai ficando um pouco mais interessante,mas ressalto que é bem divertido as aventuras. O sonho de Touta Konoe e seus amigos é sair do interior que vivem para tentar a sorte na capital e escalar sua imensa torre que vai até o espaço. As lendas dizem que lá existem fortes guerreiros com quem pode batalhar e também tem as olimpíadas intergaláticas, um dos maiores eventos que é transmitido para todo o mundo. Eles estudam e são treinados pela professora Yukihime ( a demoníaca vampira de Negima) com quem Touta mora.



 Ela defende a ideia que os alunos ainda são fracos e ingênuos e só terão sua permissão para sair do interior caso o vençam em uma luta. Por diversas vezes eles falham miseravelmente pelo fato de Yukihime utilizar magia, que no mundo mortal ainda era novidade. Porém no decorrer dá história um inimigo antigo da vampira aparece e oferece para Touta e seus amigos uma vitória fácil caso coloca-se um dispositivo disfarçado de pulseira nela para que bloqueá-se seus poderes. 

O inimigo mostra sua verdadeira face e todos foram derrotados, desmembrando Yukihime numa cena sanguinolenta, e antes de Touta morrer, ela se revela como uma vampira e pra que ele salva-se a todos deveria beber de seu sangue demoníaco, assim aceitando a dadiva ou maldição de ser imortal. Touta derrota o inimigo e salva seus amigos, e com a identidade de Yukihime revelada eles partem do interior para não serem descobertos por outros caçadores de recompensas, e assim começa a aventura de Touta imortal na capital.




Arte: Confesso que estranhei um pouco o traço no inicio, mas eu comecei a gostar. Achei o estilo mais detalhado nos personagens do que nos cenários, o character designer ficou bem legal. As cenas de lutas são bem intensas mas não sou tão bonitas como achei de Akame Ga Kill. O Ecchi é bem controlado, achei bem adequado pela faixa etária do mangá. Gostei dos monstros e outros seres bem desenhados e as feições cômicas dos personagens bem engraçadas.


1- Kuromaru - 2 Touta

Personagens:


Touta Konoe: Quando pequeno sofreu um acidente entre o carro de sua família e o de Yukihime. Com a morte dos pais a vampira o salva e se torna sua tutora. Um excelente protagonista, um jovem garoto que na maior parte do tempo mais parece uma criança, muito carismático dá muito valor as suas amizades e sem duvidas é muito engraçado. Tem um bom coração e sempre tenta ajudar as pessoas em sua volta como pode. Sua habilidade em aprender artes marciais e até mesmo magia é incrível pela facilidade e rapidez. Simpatizei muito com ele.

Kuromaru Tokisaka: Nascido numa família de imortais rigorosos, seu clã caça outros imortais que possam vir a ser uma ameaça a ordem natural da terra. Sua missão era eliminar a vampira Yukihime, mas caso falha-se estaria expulso do clã de origem. Após ser derrotado por ela e Touta, eles virão bons amigos e se juntam a nova jornada a capital. Kuromaru declara não ser humano, sua ''espécie'' não possui sexualidade definida até que complete a maioridade, podem por fim se tornar homem ou mulher. A todo momento se assumi como homem mesmo tendo uma aparência e comportamento feminina. Ele é um garoto gentil e bondoso, sempre tentando fazer o bem para proteger seus amigos. Bastante educado, aparenta ter sentimentos por Touta. É um excelente espadachim, muito veloz e forte, tem uma ótima dominação da espada e controle do KI.


Editora/Tradução: A JBC mais uma vez fez um excelente trabalho nesta obra, o que mais me chamou atenção no momento da compra foi a bela capa do volume 2. O tratamento do papel é muito boa, sem muita transparência, o preço do mangá está em conta. Sobre a tradução eu gostei bastante, diálogos tranquilos de se ler e encaixam bem com as piadas,deixando tudo bem divertido. O que me incomoda um pouco é a capa que fica marcada facilmente, mas também tive esse problema com Akame Ga Kill da Panini.



Pontos Positivos: Protagonista cativante,boa comédia,mangá bonito e barato.
Pontos Negativos: Capas ficam marcadas com facilidade, ecchi cansativo as vezes.

Conclusão: Uma boa história com ótimos personagens, facilmente podemos nos ligar a cada um deles. Acredito que foi uma excelente aquisição ter este mangá e acredito que continuarei acompanhando mais aventuras deste jovem guerreiro!

Nota: 09/10
Thallison Albano
Mineiro, 21 anos, poeta, aspirante a blogueiro, amante de mangás e cultura pop. Procura um sentido na vida e em sua existência. Viciado em musica alta e video-games.